Conforme exposto no trimestre anterior, a Parte I do tema “Linguagem Corporal” segue neste artigo a sequência do mesmo, sendo Parte II.

MÃOS
> Mãos na cintura remetem à impaciência ou à necessidade de receber atenção imediata. Mas conforme for a ocasião, pode ser apenas cansaço.
> Mexer demais as mãos, balançar os pés ou realizar algum tipo de som com os dedos são indícios de agitação, nervosismo, estresse ou ansiedade.
> Mãos fechadas ou cerradas indicam irritação, zanga ou nervosismo. Já espalmar as mãos durante um discurso inspira confiança.
> Aperto de mão forte e firme significa segurança. Para alguns estudiosos significa também vida longa. Com a palma voltada para baixo, indica que o indivíduo está liderando a conversa.
O aperto de mão fraco, mão suada, fria e escorregadia significa insegurança em si mesmo. Com a palma para cima, demonstra a espera que o outro tome a frente.
> O ato de juntar as mãos e entrelaçar os dedos com tranquilidade é sinal de segurança e expressa autoridade.
> Movimentos de mãos e braços restringidos, ficar com as mãos para trás ou grudadas ao corpo transmite a mensagem de desconfiança e/ou incerteza.
> Levar várias vezes as mãos ou os dedos na boca pode significar certa necessidade de dizer algo sem saber ao certo como ou o quê, também pode indicar uma relutância ou resistência.

GESTOS EM GERAL
> Morder canetas ou roer as unhas significa um nível avançado de estresse ou ansiedade.
> Tocar o queixo com os dedos, muitos a referenciam como uma atitude de seriedade. A ação revela que a pessoa está avaliando uma situação ou tomando decisões.
> Apoiar com os cotovelos na mesa ou nos joelhos significa a tranquilidade de que está dominando a situação.
> Mexer nos cabelos ou enrolar entre os dedos pode ser comportamento de uma pessoa que está insegura, hesitante ou nervosa, o gesto é aparentemente um exercício inconsciente para descarregar a tensão. Já pentear o cabelo para trás com os dedos pode indicar vaidade ou um hábito, mas se as sobrancelhas se erguerem é sinal de que as opiniões estão conflitantes ou há um desconforto. Existem três emoções principais que fazem as sobrancelhas levantar: surpresa, preocupação e medo.
> Esfregar a orelha reflete certa indecisão ou ceticismo em relação a algo que está sendo falado ou vivido.
> Enrugar a testa mostra certo nível de tensão, nervosismo ou uma tentativa de compreender o que está sendo dito ou acontecendo.
> Coçar o nariz pode demonstrar dúvida, descrença ou mentira. Durante uma conversa, coçar o nariz com frequência, colocar a mão ou objetos na boca ou coçar o pescoço geralmente podem indicar uma mentira. O fato de querer esconder a boca enquanto fala faz crer que nem tudo o que está sendo dito é verdade, esta é uma ação inconsciente, já que o organismo cria mecanismos de defesa e de proteção, para esconder os lábios no momento em que a mentira está sendo contada. Falar rápido, murmurar muito ou não ter clareza sobre o que está sendo dito também pode indicar mentira, mas pode ser nervosismo ou tentativa ganhar tempo.
> O pé que fica pendurado e começa a balançar cada vez mais rápido quando as pernas estão cruzadas é um sinal de que está entediado/ansioso e com eles voltados para a direção oposta ou sentado na ponta da cadeira significa vontade de ir embora. Já os pés na direção do interlocutor significam interesse.
> Pernas cruzadas e leves demonstram firmeza e confiança, porém os tornozelos trançados pode ser um sinal de rejeição.
> Cruzar a perna com o tornozelo esquerdo em cima do joelho direito, tocando com as mãos as panturrilhas, é sinal de desrespeito e pouca confiança. Uma pessoa confiante, segura e convicta faz contato visual constante e tem uma postura firme e reta, a postura errada pode revelar insegurança, medo, desconfiança e outras percepções negativas.
> O ato de inspirar e expirar de um modo superficial e rápido sem fazer esforço, transmite uma impressão de estresse, nervosismo e medo.
> Quando uma pessoa fecha os olhos mais do que o tempo que leva para piscar, pode ser sinal de que ela está estressada, alarmada ou desesperada.
> Comprimir os lábios, demonstra certa tentativa de evitar dizer o que pensa, ou seja, revela que não deseja responder alguma pergunta. Morder os lábios pode ser nervosismo, receio, preocupação ou ansiedade.
> Contrair as mandíbulas, encolher o pescoço ou franzir a testa franzida são sinais de estresse e desconforto.

De um modo geral, são estas as noções tanto no ponto de estudos da psicologia, como em outras teses e teorias sobre os sinais que nosso corpo transmite de forma involuntária diante de algumas situações. Porém, não significa que seja uma regra, há maneiras peculiares de cada indivíduo expressar suas emoções e sentimentos, bem como há “trejeitos” e manias também. Vale observar e ter uma certa sensibilidade ao observar os gestos que uma pessoa transmite, para não confundir e gerar conflitos desnecessários.

REFERÊNCIAS
https://www.docsity.com/pt/linguagem-corporal-psicologia-onde-os-movimentos-falam-mais-que-as-palavras-2/4805257/
https://www.sbie.com.br/blog/linguagem-corporal-e-a-psicologia/
https://www.ibccoaching.com.br/portal/coaching-e-psicologia/quais-os-sinais-e-tipos-de-linguagem-corporal/
https://www.portalraizes.com/12-gestos-que-entregam-nossas-verdadeiras-emocoes/
https://www.docsity.com/pt/linguagem-corporal-psicologia-onde-os-movimentos-falam-mais-que-as-palavras-2/4805257/
https://www.agendor.com.br/blog/linguagem-corporal/
https://www.huffpostbrasil.com/dr-travis-bradberry/8-truques-para-interpretar-a-linguagem-corporal-das-pessoas-sem_a_21685133/
https://www.msn.com/pt-br/estilo-de-vida/cabelo/linguagem-corporal-o-que-estes-gestos-querem-dizer/ss-BBELQ6f#image=23

        

© 2020 por Puxavante

PHMP Advogados OAB/SC 1.029

logo-footer

47 3084 4100

Rua Olívio Domingos Brugnago, 125

Vila Nova - CEP 89.259-260 - Jaraguá do Sul - SC