Dentro da organização todas as áreas precisam estar engajadas para a obtenção de resultados efetivos, e a área administrativa de gestão de pessoas não é diferente, porém, ela não “trabalha” com vendas ou metas produtivas, mas sim, trabalha com o desenvolvimento do potencial criativo das pessoas para alcançarem os resultado traçados pela instituição.

Porém, para que os colaboradores estejam comprometidos nesta busca constante de aperfeiçoamento, é importante destacar que o feedback é uma ferramenta indispensável neste processo.

O conceito de feedback deriva de retroalimentação, ou seja, no local de trabalho o colaborador desenvolve suas atividades e recebe de seu gestor um retorno do seu desempenho, o qual manterá aquilo que for de retorno positivo e melhorará naquilo que for descrito como “pontos de melhorias”.

O feedback precisa ser transparente, claro e bem objetivo, o que requer uma boa conversa, sempre baseado em indicadores que demonstrem os resultados apresentados, sejam eles positivos ou de melhorias.

A empresa Employer Tudo do RH (2017), listou quatro dicas essenciais para uma rotina de feedbacks, sendo:

1) Criar uma metodologia: na prática não há como prever o andamento de uma conversa, pois desenvolver pessoas é uma via de mão dupla, depende do gestor e também do colaborador. Mas uma metodologia de feedback auxilia como um guia para conduzir esta conversa.

Alguns pontos que podem ser abordados:

  • Indicadores de desempenho: é importante explicar ao colaborador quais são esses indicadores e como são avaliados pela empresa.
  • Metas e objetivos: o colaborador precisa estar ciente das metas e objetivos da empresa (missão, visão, valores), bem como, do seu trabalho em si, isto faz com que aumente a sensação de “pertencimento” do negócio da empresa.
  • Pontos fortes e pontos fracos: é necessário que seja apontado os pontos fortes e pontos fracos de cada colaborador, pois os mesmos precisam conhecer a fundo suas habilidades e aquilo que precisam melhorar.
  • Avaliação individual e da equipe: o colaborador expõem suas dificuldades junto à organização e fala sobre o relacionamento com a equipe (colegas e superiores).

Além desses aspectos, a metodologia de feedback precisa contemplar prazos e objetivos, ou seja, precisa ser estabelecido uma periodicidade dos feedbacks; os colaboradores precisam saber como serão informados sobre as avaliações e também é importante definir qual será o papel do gestor neste processo, pois isto é fundamental para que a ferramenta de feedback tenha resultados.

A indicação é que seja elaborado um documento interno da empresa com estas informações e sejam disponibilizados a equipe, para conhecimento e ciência de todos. Desta forma, todos entendem que uma reunião de feedback não acontece aleatoriamente, já que faz parte do planejamento e desenvolvimento de carreira dentro da empresa.

2) Tenha um roteiro básico de diálogo: são três momentos principais nesta etapa, a introdução, o desenvolvimento e a conclusão, como qualquer outro procedimento de rotina. Ao agendar os feedbacks, é importante estabelecer horário de início e término, isso demonstra organização e principalmente comprometimento do gestor com seus colaboradores.

Introdução: para deixar o colaborador mais à vontade e para um feedback mais assertivo e transparente, é importante iniciar com uma conversa amistosa e falar sobre “amenidades” para “quebrar o gelo”, sendo que esta técnica é muito utilizada pelos gestores de RH.

Desenvolvimento: importante explicar e ser transparente em todos os pontos listados, ser claro e objetivo, abrir espaço para ouvir o colaborador sempre que concluir algum ponto e estimular perguntas também contribui para um diálogo eficiente, pois quando é compartilhado a responsabilidade, o colaborador se sente valorizado.

Conclusão: após concluída as etapas anteriores, encerrar a conversa explicando ao colaborador quais serão os próximos “passos”, se será necessário algum treinamento, ou se há algum conflito entre a equipe de trabalho, enfim, é necessário estipular um prazo para que o “assunto pendente” seja resolvido o mais breve possível.

3) Inclua o feedback na cultura da empresa: com o passar dos anos as práticas de feedbacks evoluíram e as organizações estão cada vez mais engajadas em valorizar as avaliações regulares dos colaboradores, sendo que o feedback periódico ajuda a reduzir a rotatividade dos colaboradores dentro da empresa, gerando maior confiabilidade da própria empresa no mercado. Porém, muitas pessoas ainda assimilam a palavra feedback a uma conotação negativa, pois na prática (e até alguns anos), as empresas apenas conversavam sobre o desempenho (neste caso negativo) do colaborador, no momento de sua demissão, ou seja, quando a decisão já estava tomada sobre seu futuro, sem ao menos ter a oportunidade de uma conversa franca sobre os pontos fortes/fracos e o que poderia ser melhorado.

4) Envolva as equipes nas avaliações: um bom feedback passa por todos os membros da equipe, começando pelos líderes, onde é possível criar documentos para preenchimento periódicos, usando indicadores e adaptado para cada área quando necessário, e é importante conversar individualmente com cada gestor sobre estes documentos. Com os colaboradores também é importante compartilhar os documentos de avaliação, sendo que antes de iniciar a rotina de feedbacks, pode-se criar um documento para preenchimento dos próprios colaboradores, e envolve-los nesta prática, fazendo-os sentir-se mais próxima e valorizado pela organização.

Desta forma, após destacados os principais pontos para organizar uma rotina de feedbacks, observou-se a importância do diálogo aberto e constante entre gestores e colaboradores, de uma vez que quanto maior a confiança entre ambos, maior serão os resultados alcançados, sendo que, estar aberto a ouvir é uma habilidade essencial que se desenvolve e que pode mudar significativamente o sucesso das pessoas e dos negócios.

REFERÊNCIAS:
Disponível em: https://www.employer.com.br/blog/4-dicas-para-organizar-os-feedbacks-do-rh/. Employer RH em 17/07/2017. 4 dicas para Organizar os Feedbacks do RH.
Disponível em: http://www.unama.br/noticias/feedback-saiba-porque-ele-e-importante-no-ambiente-de-trabalho. Por Henrique Nascimento 23/03/2018. Feedback: saiba porque ele é importante no ambiente de trabalho.

CategoryArtigos
        

© 2020 por Puxavante

PHMP Advogados OAB/SC 1.029

logo-footer

47 3084 4100

Rua Olívio Domingos Brugnago, 125

Vila Nova - CEP 89.259-260 - Jaraguá do Sul - SC