As organizações preocupadas em manter um ambiente de trabalho agradável para seus colaboradores, vem a algum tempo, pesquisando e buscando informações que possam trazer melhorias para dentro das organizações
Neste quesito, surge a Pesquisa de Clima Organizacional que busca ter a visão do “todo” da empresa, levantando as informações dos setores, da forma de trabalho, da relação entre as pessoas e equipes de trabalho, entre líderes e liderados, enfim, passa um “pente fino” para identificar possíveis “dificuldades” e mediante isso, tomar ações corretivas ou até preventivas, com o objetivo de melhorar o ambiente e as condições de trabalho.
De acordo com Washington Sorio (2011):

Clima é a percepção coletiva que as pessoas têm da empresa, através da experimentação de práticas, políticas, estrutura, processos e sistemas e a consequente reação a esta percepção.
E o que é uma pesquisa de clima organizacional? É um instrumento de gestão voltado para análise do ambiente interno. Tem o objetivo de mapear ou retratar os aspectos críticos que configuram o momento motivacional dos colaboradores da empresa através da apuração de seus pontos fortes, deficiências, expectativas e aspirações.
Mas por que pesquisar? Porque além de criar um canal de comunicação com os colaboradores e identificar aspectos positivos e negativos que impactam o ambiente de trabalho, essa atitude da empresa eleva bastante o índice de motivação, pois dentro dessa ação está o sentimento: “estamos querendo ouvir você”, “você e sua opinião são muito importantes para nós”. A crença na empresa eleva-se sensivelmente.
A pesquisa de clima organizacional é uma forma de mapear o ambiente interno da empresa para assim atacar efetivamente os principais focos de problemas, melhorando o ambiente de trabalho.
Hoje, neste mundo tão cheio de transformações e mudanças, as empresas devem, cada vez mais, melhorar seus índices de competitividade e, para isso, elas dependem quase que única e exclusivamente das pessoas – motivadas, felizes e orgulhosas de trabalhar na organização.
É importante que a pesquisa de clima organizacional aborde questões de diferentes variáveis organizacionais, tais como:
O trabalho em si – com base nesta variável procura-se conhecer a percepção e a atitude das pessoas em relação ao trabalho, ao horário, à distribuição, à suficiência de pessoal etc.
Integração setorial e interpessoal – avalia o grau de cooperação e relacionamento existente entre as pessoas e os diversos departamentos da empresa.
Salário – analisa a existência de eventuais distorções entre os salários internos e eventuais descontentamentos em relação aos salários pagos por outras empresas.
Estilo gerencial – aponta o grau de satisfação das pessoas com a sua chefia imediata, analisando a gestão em termos de competência, feedback, organização, relacionamento etc.
Comunicação – busca o conhecimento que as pessoas têm sobre os fatos relevantes da empresa, seus canais de comunicação etc.
Desenvolvimento profissional – avalia as oportunidades de treinamento e as possibilidades de promoções e carreira que a empresa oferece.
Imagem da empresa – procura conhecer o sentimento das pessoas em relação à empresa.
Processo decisório – esta variável revela uma faceta da supervisão, relativa à centralização ou descentralização de suas decisões.
Benefícios – apura o grau de satisfação com relação aos diferentes benefícios oferecidos pela empresa.
Condições físicas do trabalho – verifica a qualidade das condições físicas de trabalho, as condições de conforto, instalações em geral, riscos de acidentes de trabalho e doenças profissionais.
Trabalho em equipe – mede algumas formas de participação na gestão da empresa.
Orientação para resultados – verifica até que ponto a empresa estimula ou exige que as pessoas se responsabilizem efetivamente pela consecução de resultados.

Sorio (2011) destaca que para que essa ferramenta de gestão seja bem aplicada, deve-se observar algumas fases do processo da pesquisa de clima organizacional, que são: a elaboração do formulário; a comunicação; a aplicação da pesquisa; a apuração dos dados; os relatórios e o plano de ação.
Ele destaca ainda que:

não há um questionário padrão e igual para todas as empresas, cada uma realiza o questionário dentro das suas realidades, porém, nos últimos anos, tem tido adotado um modelo de questionário de pesquisa de clima organizacional que contém seis tópicos: Você e o seu trabalho; Você e o relacionamento com os colegas; Você e o relacionamento com seu chefe; Você e a empresa; Você e seus benefícios e pagamentos; Informações gerais.
Nesses tópicos, estão dez fatores importantes de avaliação que são:
Organização; Comunicação; Desempenho; Orgulho; Camaradagem; Credibilidade; Respeito; Imparcialidade; Liderança; Qualidade.
Tal modelo de questionário da pesquisa de clima organizacional possui 137 perguntas de múltipla escolha e 3 perguntas abertas:
-O que a empresa faz que dificulta a execução do seu trabalho e deveria ser modificado?
-O que a empresa não faz e deveria fazer?
-Descreva, utilizando apenas uma palavra ou termo, o seu sentimento sincero sobre a empresa.
O questionário é anônimo e para que a empresa tenha sucesso na pesquisa de clima organizacional é necessário: confiança no processo, boa comunicação e ninguém deve influenciar as respostas.
As principais contribuições que pode-se obter da pesquisa de clima organizacional são: O alinhamento da cultura com as ações efetivas da empresa; Promover o crescimento e o desenvolvimento das pessoas; Integrar os diversos processos e áreas funcionais; Otimizar a comunicação; Minimizar a burocracia; Identificar necessidades de treinamento e desenvolvimento; Enfocar o cliente interno e externo; Otimizar as ações gerenciais, tornando-as mais consistentes; Aumentar a produtividade; Diminuir o índice de rotatividade; Criar um ambiente de trabalho seguro; Aumentar a satisfação dos clientes internos e externo; Transformar o ambiente de trabalho de forma que os objetivos sejam atingidos com pessoas que dão o melhor de si e que trabalham em equipe num ambiente de confiança.

Assim, a Pesquisa de Clima Organizacional indica tanto os pontos fortes da empresa como os pontos fracos que precisam ser melhorados e aprimorados, com o intuito de trazer estas informações para dentro da empresa, com ações a serem desenvolvidas se assim se fizer necessário, buscando sempre favorecer o desenvolvimento de novas habilidades e competências dentro da organização.

REFERÊNCIAS:

Washington Sorio (22.03.2011). Pesquisa de Clima Organizacional.
Disponível em:
http://www.rh.com.br/Portal/Motivacao/Artigo/7070/pesquisa-de-clima-organizacional.html.

Disponível em:
https://www.iped.com.br/materias/recursos-humanos/pesquisa-clima-organizacional.html.

        

© 2019 por Puxavante

PHMP Advogados OAB/SC 1.029

logo-footer

47 3084 4100

Rua Olívio Domingos Brugnago, 125

Vila Nova - CEP 89.259-260 - Jaraguá do Sul - SC